Minimalismo Racional

4.2.13

Esta terminologia utilizada por Joshua Becker é sem dúvida o conceito resumido de como eu encaro o minimalismo atualmente.

Estes dias calhou de ter o tema "minimalismo" presente em conversa com diferentes pessoas. E sem dúvida ainda me sinto estupefacta quando alguém diz que "um minimalista é um ser exagerado e que tende a viver sem nada". Como?

Aceito a ideia do exagerado para alguns minimalistas, mas é tão analfabeto afirmar que um minimalista não tem nada, quando ele tem exatamente tudo! Por acaso calhou hoje de ver uma entrevista ao Joshua, na qual ele contava como entrou nesta aventura do minimalismo... Introduziu com um pequeno episódio no qual o seu filho de 4 anos lhe pediu companhia para brincar, ao que ele respondeu que não podia pois tinha de arrumar as coisas da sua garagem. Digerindo a situação apercebeu-se que os seus bens materiais estavam a tirar-lhe tempo útil com quem ele realmente queria passar o seu tempo...

"Minimalismo Racional" é para mim adaptar a nossa vida ao que realmente é essencial. Não se trata de um número de coisas mínimo ou máximo, nem de abdicar de objetos ou memórias.

Sinto que o termo minimalismo tem sido maltratado e necessita de uma "limpeza". Precisamos de mais pessoas demonstrando o que realmente é a essência do minimalismo como estilo de vida. E se algum minimalista achar que agora sou eu quem está sendo exagerada, eu respeito. Tal como respeito quem não percebe que ser minimalista é ser racional e viver com tudo o que realmente nos preenche.


You Might Also Like

1 comments

  1. É mesmo isso! E além disso cada um é minimalista à sua maneira, digamos assim. Não há formulas exactas. Cada um adapta o minimalismo à sua vida :)

    ResponderEliminar