"Se queres mudar o mundo, muda-te a ti mesmo"

15.2.13

Ninguém na minha família é minimalista, nem nada que se pareça. O meu pai então guarda tudo, literalmente tudo: a caixinha de meio quilo do gelado, a embalagem vazia da manteiga, o frasquinho do mel ou do descafeinado, o saquinho lá não sei do quê e assim por adiante. Para ele cada uma destas coisas é útil: pode dar para colocar chá, plantar umas sementes, colocar qualquer coisa...enfim.

No Natal quando o fui visitar vi que o armário grande dele estava cheio de caixas (do tipo tupperware) e ainda tinha mais uma gaveta enorme cheia de tampas.

- Credo pai! Para que queres tanta caixa? Ainda por mais vives sozinho!!
- Ah... Elas são sempre úteis para alguma coisa!
- Mas olha só o espaço que estás ocupando com isto tudo! É muito mais dificil de arrumar assim! Se quiseres ajudo-te!
- Ah deixa lá...

E pronto, eu nem disse mais do que meia dúzia de frases e mudamos o assunto.

Agora na Páscoa fui visitá-lo de novo. De vez em quando, relativo a algum assunto que eu estivesse a falar lá mandava um "é tão mais simples e rápido de arrumar as coisas quando temos apenas aquilo que usamos!" ou um "consigo manter-me mais facilmente organizada conforme vou tendo menos coisas!"

Na véspera de me ir embora ele veio ter comigo e disse-me :
- Olha, mais uma vez que vieste cá e não escolhemos as caixas daquele móvel da cozinha!
- Como? Fazemos já isso amanhã!
- Mas amanhã vais embora, não dá tempo!
- Dá sim! Levanto-me mais cedo e tratamos logo pela manhã bem cedo.

Ele sorriu.
No dia seguinte pedi-lhe uma carpete para pormos no chão e tirarmos tudo cá para fora. Fomos fazendo a selecção e a organização em conjunto: eu procurava os pares entre as caixas e as tampas, enquanto ele arrumava à sua maneira tudo junto no armário. Tudo junto, refiro-me à caixa e à tampa, assim não tinha que andar à procura das tampas!

70% das caixas foram fora. Umas 30 tampas de vários tamanhos sem caixa ou copo foram retiradas também. Ficou com uma gaveta enorme livre e o armário não estava a transbordar como antes, permitindo tirar a caixa e a respetiva tampa sem que nada caísse!

Tive imensa pena de não fotografar o antes e o depois. Mas este foi um passo muito grande para o meu pai. Ele jamais iria entender porque eu iria fotografar o seu armário desarrumado de caixas...


Confesso que o meu pai seria das últimas pessoas que eu imaginaria a destralhar algo, pois é mesmo muito apegado às coisinhas todas. É o tipo de pessoa que está sempre a fazer engenhocas, que pega num pedaço de madeira e faz algo espetacular. Mas é fácil deixar-nos contagiar.

"Se queres mudar o mundo, muda-te a ti mesmo." (Ghandi)

You Might Also Like

1 comments

  1. Adoro surpreender-me com estes blogues! Obrigado ao blogue da Rita por esconder estas preciosidades nos comentários! Este blogue acabou de ganhar mais uma leitora :)

    ResponderEliminar