Não sei como mas o equilíbrio realmente acontece!

4.4.13

Caminhando para um "minimalismo simples", sem radicalismos ou exageros, encontro-me sempre em situações que parecem querer que eu volte ao velho eu. [E não necessariamente o eu de eu personalidade, mas o eu do outro eu envolvendo tudo que tinha.]
Mas não estou interessada obrigado!

O país em que vivemos está constantemente colocando mais dificuldades: mais burocracias, mais impostos, mais pessoas stressadas e ausentes, mais erros que nem mesmo o consumidor alertando parecem querer resolver. Nas últimas semanas ter despesas extra que as normais tem sido um pau com 7 cebolas, sobretudo com saúde e carro! Mas lá por qualquer motivo o universo está a compensar todo o meu trabalho e dedicação e a ajudar-me a pagar o meu cartão de crédito no meio disto tudo. E ainda assim volta e meia ficar sem internet, ou sem algo que até podia parecer importante... torna-se apenas mais um leve momento para mim, com coisas mais interessantes do que esse come tempo desgraçado!

Este estilo de vida é uma dádiva. Quem realmente abraça escolher o que é importante para si, sabe que sobra tempo, sobra emoção, sobra uma espécie de equilíbrio. Até mesmo quando algo parece correr mal (e neste caso muitos "algos" não referidos) a consciência pelo importante acaba por actuar de um modo eficaz, até mesmo no lado social.



You Might Also Like

0 comments