Perguntas e respostas sobre a música e eu!

28.8.13

O artigo Musical Instruments: The Benefits and Cost do blog Fabulously Broke in the City! demonstra uma breve e curta análise sobre a despesa em tocar um instrumento musical (quem quiser dê uma olhada, está em inglês). No fim, a bloguista realiza um questionário e "passa a vez". Resolvi responder:


Você toca ou já tocou algum instrumento musical? Se sim qual/quais?
Sim, toco alguns instrumentos musicais mas aquele no qual me especializei foi o piano.

Quando é que começou a tocar?
Eu comecei no piano aos 11 anos, mas anteriormente já tinha assistido a aulas de solfejo e leitura musical dadas pelo meu pai!

Porque escolheu esse instrumento?
Eu realmente não sei! Não sei se fui eu que escolhi ou se foi escolhido por alguém... mas hei-de investigar!

Isso alguma vez fez diferença nas suas capacidades matemáticas e de leitura?
Eu penso que a música contribui para o desenvolvimento de várias áreas. Eu sempre fui boa aluna em matemática, português, bem como em outras disciplinas. Aprender música fez com que eu tivesse de estudar em duas escolas (e fazer dois cursos) ao mesmo tempo, mas isso foi bom!

Foi forçada a isso ou aconteceu naturalmente? 
Foi por minha iniciativa. Eu assisti algumas aulas do meu pai para não ficar sozinha em casa, a certa altura já queria ir com ele, e em pouco tempo já lhe estava pedindo aulas! Quando estava no 6ºano pedi para frequentar uma escola de música.

Quantas vezes por semana tinha aulas? Ou aprendeu de modo autónomo?
Eu estudei num conservatório e posteriormente fiz universidade em música. Tinha várias disciplinas relativas ao curso de música. Hoje continuo a estudar outros estilos de música mas por mim mesma. Faço aulas (praticamente) todos os dias, através de livros de métodos, entre outros.

Ainda pratica hoje em dia?
Claro!

Quanto é que acha que isso custa financeiramente? (Verificar os calculos no link original)
Eu realmente não sei. Eu tenho um piano acústico e alguns teclados, e volta e meia preciso investir em material para o estúdio. É um pouco dispendioso, mas não é um hobbie... é o meu trabalho profissional!

Se planeia ter filhos, faria eles tocarem um instrumento e tocarem a sua orquestra?
Eu sinto que eu os educaria, mas gostaria que eles dessem iniciativa para tal. Quero que eles sintam prazer e não obrigação só porque eu gostaria...


E aí desse lado, alguém toca algum instrumento musical?

Your turn!! =)


You Might Also Like

4 comments

  1. Eu toquei violão quando ciança e até cheguei a ler partituras,mas oje em dia só tiro uma musiquinha aqui outra ali...rsrsr...

    Parabéns pela sua escolha, o som do piano me encanta!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pela partilha Paula! Violão é bem agradável e o Brasil tem uma escola espetacular em harmonia e feeling. Até as canções para as crianças aí são tão encantadoras, histórias lindas, bem contadas e com arranjos lindos!

      Eliminar
  2. Oi! Adorei seu blog! Sabe que as pessoas pensam que não gosto de música porque eu realmente escuto pouco? Mas o motivo disso é que música mexe tanto comigo e me afeta de um modo tão profundo que frequentemente preciso me proteger um pouco disso senão ela me arrebata por várias horas e fico mais ou menso incapaz de me concentrar em qualquer outra coisa. Toquei piano desde bem pequena mas aos 12 anos, conforme crescia e me espichava comecei a perceber uma dor nos dois dedos menores de cada mão, o mínimo e o anelar. Descobri após ir a um ortopedista especialista dm mãos que tenho uma síndrome com nome japonês (impronunciavel e difícil de lembrar) que me faz ter os dois dedos menores que todos os outros, em ambas as mãos. Aparentemente a apresentação dessa síndrome em mim foi branda, pois muitos portadores têm também pernas menores e muita dificuldade para se locomover. Então aos poucos fui parando de tocar piano pois o alcance que tenho com esses dedos é bem pequeno e não conseguia alcançar as teclas em muitos momentos. Olhando para minhas mãos não se nota os dedos menores, mas uma pianista atenta conseguiria perceber. Eu poderia ter continuado a tocar se o piano fosse uma imensa paixão, mas não era tanto assim, apesar de eu gostar muito. Acho que teria encontrado outras formas de tocar as peças, sabe? Só sinto dores no inverno e não são tão fortes assim. Atualmente não saberia tocar nada ao piano. O qud ficou dessa época foi uma grande apreciação por música clássica romântica e impressionista. Também amo jazz, principalmente as composições em wue o piano tem destaque.
    Beijo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi Marina, muito obrigado pelo elogio! Você conhece o pianista Michel Petrucciani? Procure sua história, ele teve uma doença em que só de tocar piano podia quebrar seus ossos e ainda assim se tornou um dos pianistas de jazz mais admirados! =)
      Eventualmente outras paixões suas (da Marina) se tornaram mais fortes mas a magia da música sempre ficou lá. Ainda ontem comentando com mais músicos um génio meu amigo falava "tem muita gente que toca um instrumento musical e acha que já é músico, mas até a minha mãe que não sabe tocar é mais músico que eles!". Eu conheço esta mãe, ela sente por demais a música, chora, se emociona e vive aquilo com a alma toda. O modo como ela sente e valoriza a música é muito digno, é aquele bichinho que não tem palavras para descrever! Penso que isto não é de todo desconhecido pra si! ;)

      Eliminar