Aprender a calar... Parte 1

9.11.14

Esta é talvez a maior chave que desenvolvi este ano.

O que não falta são pessoas que julguem, com inveja, ciúme ou achando que sabem tudo. Algumas não o fazem intencionalmente, outras não sabem fazer mais nada na vida...

Às vezes, pensava eu, é fácil não contar nada a este tipo de pessoas que só falam dos outros. Tão rápido estão falando mal dos outros para mim como vão falar mal de mim para os outros. A questão é que temos uma cadeia alimentar forte aqui: quando elas não sabem nada através de mim, elas tentam saber através daqueles que achamos serem boas pessoas ou que talvez nem contariam nada. São experientes em técnicas de persuação e naquele teatro "não te preocupes que não conto para ninguém!". Ai não...!

O ponto principal: ou se é uma pessoa realmente determinada e de palavra ou não vai demorar a ver-se numa situação constrangedora. Se não há uma total consideração e preocupação para com o próximo até quem promete conta e "espalha" algo que não seria suposto. 
Só temos uma ou duas pessoas na vida que realmente guardam segredo. E quando dizem que não contam a ninguém, é a ninguém mesmo, nem ao melhor amigo nem a outra pessoa que viva no fim do mundo. Pois estas pessoas nos amam, nos respeitam demais e dariam tudo por nós. Raro não é?

Quer mesmo saber? Não estou preocupada com quem fala da vida dos outros mas sim com a minha paz e o meu tempo. Eu perco a paz quando sei de pessoas inventando boatos ou julgando a minha vida. Deixo os pensamentos sem fundamento tomarem o meu tempo. 

É inutil não aproveitar uma oportunidade de ganhar quanta paz apenas ficando calada! 

You Might Also Like

0 comments