Como eu vivo sem televisão

28.7.15

Não sinto falta. Porquê?

Eu tenho objetivos muito definidos sobre o que quero conquistar ainda a curto, médio e longo prazo. Sei exatamente quais são as minhas prioridades e o que significa tempo de qualidade para mim.

Aqui no Canadá há parques lindíssimos. A rua onde vivo é inspiradora e tem mais bicicletas do que carros. O ar nesta zona é muito leve uma vez que é preenchida de árvores e a arquitetura paisagística muito cuidada devido a uma série de regras que implementam aqui. Temos tido diversas atividades e também há um forte investimento nos projectos pessoais e profissionais. Nada disto requer ou inclui televisão. Descansar ou trabalhar são sinónimos de "momentos de qualidade".

Uma pessoa sem televisão não é uma pessoa inculta, sem conhecimento ou não actualizada, muito antes pelo contrário. Vamos ver estes três casos:

  1. As notícias principais são atualizadas ao minuto nas redes sociais, seja algo grave, dramático, político ou sensacionalista. Por vezes, sabe-se mais rápido de quem morreu através do facebook do que pela televisão! Outras vezes, temos aquele amigo que conta tudo e mais alguma coisa e deixa aquela mensagem só para comentar a "bomba do dia".
  1. Conheço quem vê a novela pela internet. Ela liga o computador à televisão e acede à novela através da internet (não sei se é canal em direto ou algum stream que se pague). É como se fosse directamente da televisão. O ponto negativo é que às vezes a internet é tão lenta que falha um pouco a ligação, mas é uma solução e ela prefere. Eu não vejo novelas. Mesmo quando tem personagens e histórias com as quais me identifico (porque na altura os meus alunos sempre comentavam alguma coisa), isso não é uma prioridade para mim. Não traz nada do que quero neste momento para a minha vida.
  2. Cada vez há mais sites para ver filmes e séries (legalmente) através da internet. Alguns apenas requerem conta de utilizador, outros o acréscimo de uma pequena taxa. Em contrapartida tem acesso a uma lista organizada. Você escolhe o tipo e horário. Pode repetir excertos ou conhecer o making of. Para o número de filmes que (não) vemos por mês, a internet tem sido a solução perfeita.

Não ter televisão é uma escolha e não uma solução. É óbvio que estou poupando uma despesa extra por mês. Mas mais do que isso é a opção consciente e a qualidade de vida.

Com o estilo de vida que tenho actualmente, sinto que o meu dia é mais completo, como se as 24h permitissem realizar muitas mais coisas. O tempo é de qualidade e investido naquilo que é prioridade para mim. Vejo os meus projectos crescendo mais rápido e isso me motiva a investir ainda mais tempo neles.


Desafio

Experimentem passar um dia sem televisão. Não se preocupem com o episódio que não vão ver, seja o desenrolar da novela ou com as notícias que repetem vezes sem conta, algumas até demasiado sensacionalistas e sem qualquer interesse. O filme "Sozinho em Casa" que já viu 10 vezes ou outro filme que se calhar até está disponível na internet e poderá visualizar noutro horário melhor com toda a família e um balde de pipocas. Experimente um, dois, três dias sem televisão!... Viva esse dia ao máximo, com mais tempo para si e para os seus.

Lembre como temos tantas mais opções do que ficar sentado no sofá, por vezes fixado e sem diálogo, em frente a uma televisão que na maior parte das vezes não traz palavras sábias, ensinamentos, cultura, conhecimento ou algo mais do que a vida ensina ou pode oferecer nesse momento. Verifique também se não está permitindo ter a televisão ligada, sem utilização verdadeira, gastando electricidade e funcionando como mais um ruído do dia-a-dia.

You Might Also Like

1 comments

  1. Que post incrível! De uns anos pra cá eu passei bem menos tempo assistindo TV do que antes, e é dá uma sensação maravilhosa de menos tempo desperdiçado!

    http://www.lelouie.com.br/

    ResponderEliminar