Como interpretar sinais?

15.10.15

Esta fotografia homenageia a liberdade que, tal como dou a mim, ofereço também às folhas
Às vezes aquilo que queremos fica sufocado por aquilo que nos surge de imediato e que aparentemente até é muito bom.

Você já viveu a sensação de receber rasgados elogios na sua profissão, uma oferta de subida de cargo para um bem melhor ganhando mais e mesmo assim sentir a convicção que quer se demitir? Isso para mim é um sinal.
Desconheço a origem, não fundamento academicamente a sensação que se vive mas, é irrefutavel que isso acontece com todos os seres humanos. Eu aprendi a dar atenção aos meus sinais e a percebê-los com clareza.

Em relação ao emprego anteriormente citado, logicamente que muitas pessoas nem iriam sequer pensar duas vezes frente a uma proposta profissional que reflete em mais responsabilidade porém em mais dinheiro. Acreditem, isto aconteceu comigo. Mas ao contrário de provavelmente 95% das pessoas, no mesmo momento em que o departamento de pessoal me propôs um cargo na administração, eu senti uma vontade enorme de ir embora para trabalhar para mim mesma. E pasmem, sem garantias, sem nenhuma proposta, sem nada em concreto, mas cheia de certeza e cheia de alegria. Até poderão dizer que é loucura ou, quem sabe, os mais fundamentalistas, diriam que é um ato de irresponsabilidade. Mas, o que seria do branco se todos preferissem o preto?

Assim sendo, muito mais do que arriscar a minha vida profissional eu decidi é ser feliz e dona de mim mesma pois me sinto apta a trabalhar, apta a criar, apta a escrever, apta a aprender e a ensinar. E isso vale dinheiro.

A nossa vida se orienta entre dois sentidos:
- o primeiro sentido é aquele em que nos deixamos levar pelo oportuno, pela aparente sensação de estabilidade e segurança, até mesmo sem pensar que em qualquer emprego seguro, se a empresa assim desejar, a qualquer momento pode nos pôr na rua!
- o segundo sentido é aquele em que nos mantemos focados naquilo que queremos e sempre atentos a todos os nossos sinais!

Então, na minha opinião, receber uma promoção é um excelente reconhecimento do nosso trabalho. Não é muito frequente, mas pode vir a ser uma oportunidade única e trazer como consequência um aumento salarial. Parecem só notícias boas!
Por outro lado, em que medida isso identifica a sua intenção real? De que modo isso vai ao encontro do que desejamos? Já se perguntou se essa seria a única alternativa para criares uma vida estável?

Quando começamos a olhar para situações ou propostas novas como um sinal e, ao mesmo tempo, somos capazes de manter uma análise contínua sobre o nosso interior, projecto de vida e desejo, abrem-se muitos caminhos. Nem tudo o que parece melhor será "o melhor". E, por vezes, quando tomar a decisão contrária aparentaria ser o pior e menos eficaz, ela se torna a oportunidade ideal.

Os sinais estão sempre lá. Por vezes, parece mais difícil identificá-los do que interpretá-los. Pois, seja por impulso ou por desatenção, sempre tomamos uma decisão. Porém, a decisão que tomamos nem sempre vai de encontro aos nossos objetivos. Porquê? Porque se estivéssemos atentos aos nossos sinais, teríamos analisado todas as situações mais a fundo, colocado todas as hipóteses e repensado para encontrarmos o que queremos realmente, ao invés de simplesmente seguir na maré (deixar-nos ir pelo que vai acontecendo).

Mas o contrário também é verdadeiro. Ou seja, tem momentos em que nós temos uma impressão, sensação ou um micro-segundo de convicção sobre uma coisa que está acontecendo ou por acontecer. Isto é nós dando ouvidos aos nossos sinais. E são momentos tão rápidos e breves, o tal flash que mexe com a nossa mente e o nosso coração como se fosse uma inexplicável sensação de certeza sobre algo não tangível. E aí, só depende de nós mesmos apercebermo-nos do sinal e irmos de encontro, ou não, à decisão certa.

Eu insisto:
Mude se tiver de mudar.
Saia da sua zona de conforto.
Arrisque apostando vivamente no seu potencial se isso faz parte do caminho que quer para si.
Acima de tudo considere todas as alternativas, mesmo as que à primeira vista não parecerem melhores e, se preciso, dê tempo a si mesmo para refletir sobre qual o caminho que o leva em direção ao seu tesouro.

Tudo isto advém da análise e reflexão interior. O que decidimos e o que estamos fazendo? Em que medida lutamos pelos nossos objetivos a cada dia que passa e não nos deixamos levar por "promissoras oportunidades" que nos tirariam do caminho?
Já analisou o seu dia de hoje? O que falou, o que agiu ou o que fez pelos seus sonhos?

Espero que esta minha reflexão chegue a você como um sinal.
Lute por si e tome a decisão certa hoje ainda.

You Might Also Like

1 comments

  1. É um tema complexo... a vida é difícil de navegar. Mas concordo plenamente, às vezes certas oportunidades vantajosas servem para nos manter presos num rumo seguro mas que não é aquilo que queremos para nós. E da mesma forma certos acontecimentos aparentemente negativos (como perder um emprego chato mas bem pago) servem para nos "forçar" a ir atrás daquilo que queremos. Beijinho

    ResponderEliminar