Organização Minimizada

12.3.16


Uma das vantagens mais impressionantes do minimalismo é a diminuição da necessidade de organização. Várias vezes li que primeiro deve-se destralhar e só depois organizar, uma vez que "não se organiza tralha"... mas aqui falo de coisas mais profundas!

No passado, eu experimentei muitas técnicas de organização para todo o tipo de coisas. Testei muitas aplicações e fiz muitas listas. A verdade é que a solução para a minha situação era mais simples: minimizar. Ao invés de ter muitas responsabilidades ao mesmo tempo, eu consegui mudar a minha vida, dizer não inúmeras vezes, e trazer ao cimo todo o foco e atenção para o que era realmente essencial em minha vida.

Claro que, novamente, não aconteceu do dia para a noite.

Eu reduzi o número de projectos que demandavam a minha atenção. Isso me permitiu estar mais presente em cada um e conseguir uma progressão mais rápida nos poucos que selecionei importantes. A minha agenda ganhou alterações positivas também, pois nem sempre nos apercebemos como um projecto aqui e uma atividade ali "pesam" no nosso dia a dia.


Afinal para que serve a organização?

Ela permite-nos achar o que precisamos. Mas se eu tenho apenas aquela meia dúzia de algo que acho indispensável para mim, será que vai ser difícil encontrar?
Também permite estruturar e planificar uma série de coisas como projectos e objetivos. Mas se eu selecionei apenas as prioridades, será que preciso de um sistema organizacional complexo?

Como eu disse no título, a organização continua na minha vida, porém a necessidade de organizar minimizou-se imenso!

Como organizar um roupeiro que só tem as peças indispensáveis?
Como organizar uma gaveta sem tralha?
Como organizar uma lista de contactos que só tem as pessoas com quem realmente falamos?
Como organizar um facebook que só tem quem/aquilo que gostamos?
Como organizar uma biblioteca com apenas os 5 livros que mais gosto e sempre releio?


Faça uma reflexão sobre a sua vida: reveja suas atividades, responsabilidades, projectos, amigos, contactos, trabalho, casa e objetos. Escolha o essencial. Verifique o que realmente requer organização e considere a hipótese de minimizar essa área, de modo a simplificar do seu agrado.

You Might Also Like

7 comments

  1. Reflexões muito válidas. Sentimos realmente o benefício ao ter menos. A vida flui muito mais leve.
    Olha... te indiquei a um prêmio virtual. Caso te interesse, passe lá.
    Beijos!

    ResponderEliminar
  2. Sim, minimizar é algo mais profundo. Vai além de simplesmente destralhar as coisas. Passa por escolhas e eleição de prioridades. Gostei da reflexão! :)

    ResponderEliminar
  3. Excelentes reflexões minha querida. Concordo tanto com o que dizes!
    Obrigada pelo que partilhas e obrigada por me inspirares tanto!
    Beijinho enorme, tem uma boa semana**

    ResponderEliminar
  4. Eu estou tentando destralhar algumas coisas na minha vida, mas ao mesmo tempo fico um pouco desmotivada ao ver o quanto demora esse processo. Ler blogs como o seu sempre me incentivam a continuar.
    bjs

    ResponderEliminar
  5. Gostei imenso do texto. Tenho lido o seu blogue há imenso tempo e acrescenta sempre valor à minha vida diária. Obrigada pela partilha!

    http://deacordocomrita.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  6. Muito bom, Fatima!
    Eu faço o estilo: gosto de coisinhas para decorar, mas não entulho, não acumulo, não guardo. Amo livros. Leio e troco (afinal, quero ler tanta coisa que não quero ler novamente o que li).
    Também não sou compradora compulsiva. Sou básica no quesito roupas.
    Acho que podemos ter uma vida simples com o que gostamos.

    Abraços e ótima quarta.

    ResponderEliminar
  7. Isso serve muito...qté para quem tem problemas de relacionamento...tentem se sentir de dentro para fora..os pensamwntos leve...e ai sim. destralhando os objetos...e tudo fica clean...

    ResponderEliminar